Evolução das tendências em discussão

Posted on 18 de julho de 2011

0


A agência Contato de Moda promoveu, no dia 28 de junho, o debate “A evolução da beleza feminina e a mulher do futuro”, em Porto Alegre. O encontro comparou períodos da história da moda e analisou atualidade.
Com questionamentos sobre a mulher de antigamente e o que ela quer numa nova era. O evento, organizado pela psicóloga e publicitária Milene Bordini, foi conduzido pelo empresário e hairstylist Cesar Augusto, fundador da Contato de Moda.

A atividade começou com uma análise sobre as fases pelas quais a moda mundial passou. Cesar Augusto explicou como, nos anos 1960, a indústria contornou a revolta das pessoas contra a moda. “A indústria aproveitou a ideologia lunar, dizendo que `no ano 2000 será assim…´, e as pessoas então passaram a projetar tudo para o futuro”, explicou. Já em 1970, havia uma influência muito forte por parte dos hippies: “a indústria aproveitou essa onda, fazendo de tudo para que até patricinhas se vestissem como hippies, mas quando atingem este objetivo, a ideologia perde força”.
O hairstylist afirma que assim a indústria já sabia como enfraquecer ideologias então, logo no início da década de 1980, quando o movimento punk estava em evidência, ele foi dissolvido a partir do momento em que uma grife lançou um anel com o desenho de uma caveira. Sem ideologia, surgiram os anos perdidos: “a década foi jogada para o engraçado. Nos anos 1980, a indústria acabou difundindo o feio e o rídiculo. Foi o auge, por exemplo, da permanente nos cabelos”, relembra.

Sobre os anos 1990, lembrou que a mulher passa a ter escolhas, a sensualidade fica em alta, baseada em Afrodite: “a mulher quer conquistar coisas e desrespeitar imposições”. Já na 1ª década de 2000, chega o futuro, o século 21, e o ícone é a apresentadora de tevê norte-americana, Oprah Winfrey, “uma mulher enorme. Assim, por estar perdendo a mulher afrodite, cria-se o metrossexual, que logo desaparece, afinal não é da natureza do homem consumir tantos produtos de beleza como as mulheres”.

Chegando ao ano 2011, constata-se que a indústria da beleza e da moda “está perdida, não conhece a nova mulher e o novo homem para poder satisfazê-los”, aponta Cesar Augusto.

Como será a moda a partir de agora?

Após este apanhado da história da moda com um olhar crítico, teve início uma discussão sobre como será a moda de 2011em diante. “A indústria constrói os padrões de beleza e de moda, mas eles precisam ser desconstruídos. E agora o que está dentro das pessoas que buscam algum tipo de beleza?”, questionou Cesar Augusto.

Houve uma reflexão em torno de como é a nova mulher, qual seu gosto e como satisfazê-la, salientando que o novo padrão de comportamento feminino trouxe o caos: “De 1960 a 1990, a moda era criada pelos homens (estilistas e cabeleireiros), mas nos anos 1990, a mulher começa a se posicionar”.

A imagem de Lady Di se separando e namorando um muçulmano foi colocada como um fato divisor muito forte. A partir daí, as mulheres pensam “se ela pode, eu também posso”: “A mulher não quer mais obedecer, nem mandar. Ela quer viver! E é isso que traz o grande caos. Assim, o homem não sabe o que fazer e a indústria da beleza está buscando ainda o que vender para essa nova mulher e para esse novo homem”, explica.

Cesar Augusto ressaltou que é preciso pensar e questionar o novo momento para perceber quando as coisas acontecem. “Será que as pessoas estão livres para pensar ou seguimos colocando perucas e uniformes nelas?”, questionou.

Beleza livre

A imagem de divulgação do evento traz uma modelo com os cabelos raspados. Trata-se de uma criação de Cesar Augusto para um evento de divulgação de tendências para marcas de produtos de beleza. O hairstylist conta que a ideia não é acabar com os cabelos compridos e sim trazer a liberdade, mostrar que as pessoas estão livres do que a moda muitas vezes impõe e que assim têm mais inteligência para pensar e optar pelo melhor produto. O fundador da Contato de Moda conta que, com isso, inclusive perdeu alguns patrocínios, já que algumas marcas não souberam interpretar o que foi apresentado.

Link da notícia: http://www.usefashion.com/categorias/noticias.aspx?IdNoticia=97540

Anúncios