Processo criativo [jóias]

Posted on 11 de janeiro de 2011

0


No site da revista Elle brasileira encontrei uma entrevista com o designer Ara Vartanian, onde ele revela seu processo criativo.  Para quem ainda não conhece o seu trabalho, confere aí alguns trechos da entrevista [que vem acompanhada de belíssimas imagens].

Fotos: Rogério Voltan

 

Formado em administração de empresas em Boston e com o high school cursado na Suíça, Ara tinha tudo para fazer fortuna no mercado financeiro. Trabalhou três anos na bolsa de valores Nasdaq, em Nova York, até que trocou o caminho de nerd bem-sucedido por sua verdadeira vocação, que, aliás, faz parte do DNA de sua família (seu irmão mais velho é o designer Jack Vartanian).

“Em 2000, voltei ao Brasil e fui trabalhar com o meu pai, que compra e comercializa pedras preciosas”, conta. “Comecei a criar minhas primeiras peças em 2002, mas só podia exportá-las porque era fornecedor de grandes joalherias e não pegava bem competir com os próprios clientes”, conta. Em 2005, finalmente, ele deixou o escritório do pai e abriu o primeiro ateliê, em São Paulo. Hoje, tem pontos de venda em Brasília e no Rio de Janeiro e acaba de abrir uma loja no Shopping Cidade Jardim, em São Paulo. Ou seja, sua caça à esmeralda perdida – que pode ser uma colombiana, de 60 quilates – não tem mais fim.

Fotos: Rogério Voltan

“As pedras chegaram aqui antes de nós”. Com essa frase, em tom de brincadeira, Ara Vartanian, que se converteu em um dos designers de joias mais criativos do Brasil, costuma narrar seu caso de amor com diamantes negros, tanzanitas, rubis, esmeraldas e afins. Há dez anos, ele começou um verdadeiro garimpo, em que encontrar a pedra preciosa perfeita é o principal desafio. “Todo o meu processo criativo parte do desenho das pedras. Nem sei começar uma peça sem tê-las primeiro na mão”.

Fotos: Rogério Voltan

Autodidata, Ara viaja cinco vezes ao ano em busca de seu material de trabalho. Gosta de destinos exóticos, como a Índia, onde pode comprar gemas na lapidação rose cut, uma das mais famosas do país – e preferidas dele. Sim, porque o óbvio não faz parte de suas criações. Além das citadas esmeraldas e rubis, ele tem uma queda especial por raridades, como a turmalina paraíba, mais difícil de encontrar do que as motos antigas, que ele também coleciona.

Link da reportagem: http://elle.abril.com.br/moda/grifes-tops-estilistas/moda-joia-design-ara-vartanian-criacao-estilo-luxo-passo-a-passo-612007.shtml?page=page9&grpp01#comeco

Site oficial: http://www.ara.com.br/

Anúncios
Posted in: Indico [moda]